25 de abr de 2009



Irradiante disputa...
Mais secular e reluzente que a própria Secma, o irradiante e portentoso Teatro Arthur Azevedo é o principal alvo de disputas, afinal, querendo ou não, seu diretor(a) ganha o brilho dos holofotes, para frente, ou para trás da fama, dependendo da atuação do dito cujo. Daí a bolsa de apostas está fervilhando.

Parentalha...
Parentes, aderentes e gentes nada contentes. Este o quadro que está se constituindo para cargos de confiança na nova-velha-Secma. Para comando dos principais órgãos da cultura estadual, especulações não sobram, nos corredores que levam à rua Portugal. Principalmente sobre alguns “artistas diretores”. A composição não deverá desprezar em nada a extensa malha da pequena “Nação Madre-Divina”, que começa e termina nos poucos metros do estreito Largo cheio de Caroços”

Velha Secma...
Confirmado novo comando na cultura estadual, alguns “artistas diretores de órgãos” voltaram para o outro lado da vidraça. Resta saber se, agora, sabedores como funcionam as coisas “dos dois lados” mudarão posturas, discursos, praticas, pleitos. Curioso, este repórter perguntou a um ex-gestor da cultura estadual “...E agora?” e ele: “Vou voltar a fazer o que fazia antes!...” fecham-se as cortinas.


Nova Secma...
Confirmado o nome do poeta-juiz-compositor Luiz Bulcão para ocupar, mais uma vez, a Secretaria da Cultura, o buxixo nos bastidores culturais giram em torno dos nomes da sua extensa equipe. Claro que a bolsa de apostas está fervilhando, principalmente em se tratanto do principal órgão, o secular e irradiante TAA.


São João...
E a “maranhensidade”? findou-se? Primeiro desafio da nova-velha Secma é a programação oficial dos festejos juninos. Com Dona Maria Michol bem longe, quem será incumbido da árdua tarefa, quem???

Pra toda obra...
Onipresente em diversas gestões da cultural oficial do estado, e até da ilha-capital, o poeta-tecnico-pesquisador Jeovah França é nome mais que certo pra dirigir um dos órgãos da Secma. Centro de Criatividade e Centro de Cultura Popular já estiveram sob sua batuta, em tempos nada remotos. É esperar!!!

Vai-vem...
Cheio de “Maranhensidade”, ou não, uma coisa não muda, e pelo visto não mudará: o entra-e-sai de produtores da cultura popular nos corredores das Secmas e Funcs da vida. Todo sabem de cor “e salteado”, a segura fonte dos recursos públicos. E nisso eternizam canutilhos e lantejoulas. E assim a vida corre...

Agenda cultural...
Circulou com desenvoltura no circuito cultural da ilha-capital, Fernando Bicudo está irreconhecível, sem as poderosas e loirudas madeixas. Todo sorrisos, confidenciou a este repórter que “não” não será o novo diretor do Teatro Arthur Azevedo. Mas, prudente, não informou qual cargo ocupará na nova administração estadual.


Carrancudos...
Cadê o prêmio?... Estamos retomando a nossa incansável cruzada, que continua, e não pára, em busca do tesouro, escondido na Fonte do Ribeirão, guardado por Gárgulas-carrancais. Afinal, cadê o prêmio?? Até agora, ninguém sabe, ninguém viu. Tudo bem. Nova administração na Func. Mas, permanece a insistente, recorrente e, muito decente, pergunta atual nos meios culturais mais sérios desta ilha-capital é: o Concurso Literário e Artístico Cidade de São Luís, quando será a entrega de prêmios aos vencedores de 2007? Quando sairá o edital deste ano?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA, COMENTE, E DIVULGUE!