20 de mai de 2018

Estreia do filme “No Palco com Aldo Leite” de Inaldo Lisboa

Filme: “No Palco com Aldo Leite” 
Data: Estréia dia 23/05/18(quarta-feira)
Horário: 20h
Local: Teatro Arthur Azevedo
O longa metragem “No Palco com Aldo Leite” tem roteiro e direção do dramaturgo Inaldo Lisboa. 
No elenco, grandes artistas do teatro, como Domingos Tourinho, Estrelinha, Leda e Lúcia Nascimento; José Ignácio, Nerine Lobão, Tácito Borralho, Zelinda Lima, entre outros.

Matança - Intérprete: Xangai/Compositor: Jatobá



Matança
Intérprete: Xangai
Compositor: Jatobá

Cipó caboclo tá subindo na virola,
Chegou a hora do pinheiro balançar,
Sentir o cheiro do mato, da imburana,
Descansar, morrer de sono na sombra da barriguda;

De nada vale tanto esforço do meu canto,
Pra nosso espanto tanta mata haja vão matar,
Tal mata atlântica e a próxima amazônica,
Arvoredos seculares impossível replantar;

Que triste sina teve o cedro nosso primo,
Desde menino que eu nem gosto de falar,
Depois de tanto sofrimento seu destino,
Virou tamborete, mesa, cadeira, balcão de bar;

Quem por acaso ouviu falar da sucupira,
Parece até mentira que o jacarandá
Antes de virar poltrona, porta, armário,
Mora no dicionário, vida-eterna, milenar;

Quem hoje é vivo corre perigo
E os inimigos do verde, da sombra o ar,
Que se respira,
E a clorofila das matas virgens
Destruídas vão lembrar
Que quando chegar a hora
É certo que não demora,
Não chame Nossa Senhora
Só quem pode nos salvar;

É caviúna, cerejeira, baraúna,
Imbuia, pau-d'arco, solva,
Juazeiro, jatobá...
Gonçalo-alves, paraíba, itaúba,
Louro, ipê, paracaúba,
Peroba, massaranduba;
Carvalho, mogno, canela, imbuzeiro,
Catuaba, janaúba, arueira, araribá;
Pau-ferro, angico, amargoso, gameleira,
Andiroba, copaíba, pau-brasil, jequitibá.

Quem hoje é vivo corre perigo...

17 de mai de 2018

Oficina de Teatro com Marcelo Flecha

Quer se aventurar no mundo do teatro?
Comece fazendo um bom curso, pra poder entender os misteriosos caminhos desses labirintos.
Um curso, com um bom diretor, claro!
Taí uma chance:
Oficina "O Quadro de Antagônicos como instrumento de treinamento do Ator" com o querido Marcelo Flecha.
Confira aí todos os detalhes:

14 de mai de 2018

Bia Ferreira - Cota Não é Esmola | Sofar Curitiba



Bia Ferreira performing "Cota Não é Esmola" 
no Sofar Curitiba em Novembro 2017

Cota Não é Esmola - Bia Ferreira

Existe muita coisa que não te disseram na escola
Cota não é esmola!
Experimenta nascer preto na favela pra você ver!
O que rola com preto e pobre não aparece na TV
Opressão, humilhação, preconceito
A gente sabe como termina, quando começa desse jeito
Desde pequena fazendo o corre pra ajudar os pais
Cuida de criança, limpa casa, outras coisas mais
Deu meio dia, toma banho vai pra escola a pé
Não tem dinheiro pro busão
Sua mãe usou mais cedo pra poder comprar o pão
E já que ta cansada quer carona no busão
Mas como é preta e pobre, o motorista grita: não!
E essa é só a primeira porta que se fecha
Não tem busão, já tá cansada, mas se apressa
Chega na escola outro portão se fecha
Você demorou, não vai entrar na aula de história
Espera, senta aí, já já dá 1 hora
Espera mais um pouco e entra na segunda aula
E vê se não atrasa de novo! A diretora fala

Chega na sala, agora o sono vai batendo
E ela não vai dormir, devagarinho vai aprendendo que
Se a passagem é 3,80 e você tem 3 na mão
Ela interrompe a professora e diz, 'então não vai ter pão'
E os amigos que riem dela todo dia
Riem mais e a humilham mais, o que você faria?
Ela cansou da humilhação e não quer mais escola
E no natal ela chorou, porque não ganhou uma bola
O tempo foi passando e ela foi crescendo
Agora la na rua ela é a preta do sovaco fedorento
Que alisa o cabelo pra se sentir aceita
Mas não adianta nada, todo mundo a rejeita
Agora ela cresceu, quer muito estudar
Termina a escola, a apostila, ainda tem vestibular
E a boca seca, seca, nem um cuspe
Vai pagar a faculdade, porque preto e pobre não vai pra usp

Foi o que disse a professora que ensinava lá na escola
Que todos são iguais e que cota é esmola
Cansada de esmolas e sem o dim da faculdade
Ela ainda acorda cedo e limpa três apê no centro da cidade
Experimenta nascer preto, pobre na comunidade
Cê vai ver como são diferentes as oportunidades

E nem venha me dizer que isso é vitimismo
Não bota a culpa em mim pra encobrir o seu racismo!
E nem venha me dizer que isso é vitimismo

E nem venha me dizer que isso é vitimismo
Não bote a culpa em mim pra encobrir o seu racismo!
E nem venha me dizer que isso é vitimismo

São nações escravizadas
E culturas assassinadas
É a voz que ecoa do tambor
Chega junto, venha cá
Você também pode lutar!
E aprender a respeitar
Porque o povo preto veio para revolucionar


Não deixe calar a nossa voz não!
Não deixe calar a nossa voz não!
Não deixe calar a nossa voz não!
Revolução
Não deixe calar a nossa voz não!
Não deixe calar a nossa voz não!
Não deixe calar a nossa voz não!
Revolução

Nascem milhares dos nossos cada vez que um nosso cai
Nascem milhares dos nossos cada vez que um nosso cai
Nascem milhares dos nossos cada vez que um nosso cai
Nascem milhares dos nossos cada vez que um nosso cai
E é peito aberto, espadachim do gueto, nigga samurai!
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga
É peito aberto, espadachim do gueto, nigga

Vamo pro canto onde o relógio para
E no silêncio o coração dispara
Vamos reinar igual Zumbi, Dandara
Odara, Odara

Vamo pro canto onde o relógio para
No silêncio o coração dispara
Odara, Odara, ei!

Experimenta nascer preto e pobre na comunidade
Você vai ver como são diferentes as oportunidades
E nem venha me dizer que isso é vitimismo
Não bota a culpa em mim pra encobrir o seu ra-cis-mo!
Existe muita coisa que não te disseram na escola!

Cota não é esmola!
Cota não é esmola!
Cota não é esmola!
Cota não é esmola!
Cota não é esmola!
Cota não é esmola!
Cota não é esmola!

São nações escravizadas
E culturas assassinadas
É a voz que ecoa do tambor!
Chega junto, venha cá
Você também pode lutar
E aprender a respeitar
Porque o povo preto veio revolucionar

Cota não é esmola!

12 de mai de 2018

Lado Negro - Felipe Nunes Rocha



Lado Negro - Felipe Nunes Rocha

O meu lado negro, meu lado preto
meu lado escuro
Não é meu lado podre
o lado mau, meu lado sujo.

É o lado forte, o lado que enfrenta
o lado que luta!
Que apesar de castigado
de humilhado e massacrado

Não se rende,não se vende
não se curva!
O meu lado negro, meu lado preto
a minha face africana

Entre todas
é a que melhor representa
a minha esperança.

8 de mai de 2018

Menino Bonito - Rita Lee



Menino Bonito - Rita Lee

Lindo, e eu me sinto enfeitiçada
Correndo perigo
Seu olhar é simplesmente lindo
Mas também não diz mais nada
Menino bonito
E então quero olhar você
E depois ir embora
Sem dizer o porquê
Eu sou cigana
Basta olhar pra você.

7 de mai de 2018

XXXIX Semana do Negro no Maranhão: 7 a 13 de maio de 2018

XXXIX Semana do Negro no Maranhão
Período: 7 a 13 de maio de 2018 
Tema:130 anos de falsa abolição 
Realização:
Centro de Cultura Negra do Maranhão-CCN/MA. 
Confira a programação:

16 de abr de 2018

Criolo em entrevista a Lázaro Ramos

Mas, afinal, o que é a tal "ascensão da classe c"? 
Confira a (ótima) resposta do Cantor Criolo

francisco, el hombre - tá com dólar, tá com deus (OFICIAL)

"O dólar vale mais que eu
Eita, fudeu
Vale mais que eu(...)"

Música: Tá Com Dólar, Tá Com Deus
Intérprete: Francisco, El Hombre (part. apanhador só)

O dólar vale mais que eu
Eita, fudeu
Vale mais que eu

Se essa vida se resume a dinheiro
Corre corre o dia inteiro para a vida se pagar
Faço o quê, se acordo sem trocado
Sem tostão fico bolada
Sem tutu não valho nada

Se cai o real
Fudeu!
Caio na real
Fudeu!
Pra pagar o natal, eu chamo o cheque especial

E quem é que tem (vintém) ?
Para o carnaval (tô mal)
Só ganhando o mínimo, não saio do lugar

O dólar vale mais que eu
Eita, fudeu
Vale mais que eu

Se essa vida se resume a dinheiro
Corre corre o dia inteiro para a vida se pagar
Faço o quê, se acordo sem um puto
Sem din din fico maluca
Mas tô pra me acostumar

Não funfa o cartão?
Fudeu!
Bufunfa tem não
Fudeu
Nessas pindaíba só me resta dar migué

Estorou o cré!
Dito
Esgotou o dé!
Bito
Já virou fumaça o churrasquito de amanhã

O dólar vale mais que eu
Eita, fudeu
Vale mais que eu

31 de mar de 2018

Ressuscita-me!(O Amor) Intérprete: Gal Costa

Ressuscita-me!

O Amor (Ressuscita-me) - Intérprete: Gal Costa
Compositor: Caetano Veloso -adaptado do poema de Mayakovsky

Talvez
Quem sabe
Um dia
Por uma alameda
Do zoológico
Ela também chegará
Ela que também
Amava os animais
Entrará sorridente
Assim como está
Na foto sobre a mesa

Ela é tão bonita
Ela é tão bonita
Que na certa
Eles a ressuscitarão
O século trinta vencerá
O coração destroçado já
Pelas mesquinharias

Agora vamos alcançar
Tudo o que não
Podemos amar na vida
Com o estrelar
Das noites inumeráveis

Ressuscita-me
Ainda
Que mais não seja
Porque sou poeta
E ansiava o futuro

Ressuscita-me
Lutando
Contra as misérias
Do cotidiano
Ressuscita-me por isso

Ressuscita-me
Quero acabar de viver
O que me cabe
Minha vida
Para que não mais
Existam amores servis

Ressuscita-me
Para que ninguém mais
Tenha de sacrificar-se
Por uma casa
Um buraco

Ressuscita-me
Para que a partir de hoje
A partir de hoje
A família se transforme

E o pai
Seja pelo menos
O Universo
E a mãe
Seja no mínimo
A Terra
A Terra
A Terra

9 de mar de 2018

Espetáculo: "Paixão Segundo Nós" - Direção: Tácito Borralho
Datas: 27,29 e 29 de Março/2018 - Local: Teatro Arthur Azevedo
Realização: COTEATRO

"Querelas do Brasil" - Elis Regina!!!



"Querelas do Brasil" (Intérprete: Elis Regina - Compositores: Aldir Blanc/Maurício Tapajós) - Álbum: Transversal do Tempo(1978)

O Brasil não conhece o Brazil
O Brasil nunca foi ao Brazil
Tapir, jabuti, Ilianna, alamandra, ali, alaúde
Piau, ururau, aqui, ataúde
Piá-carioca, porecramecrã
Jobim akarone Jobim-açu
Oh, oh, oh

Pererê, camará, tororó, olererê
Piriri, ratatá, karatê, olará (bis)

O Brazil não merece o Brasil
O Brazil tá matando o Brasil

Jereba, saci, caandrades
Cunhãs, ariranha, aranha
Sertões, Guimarães, bachianas, águas
Imarionaima, ariraribóia,
Na aura das mãos de Jobim-açu
Oh, oh, oh

Jererê, sarará, cururu, olerê
Blablablá, bafafá, sururu, olará (bis)

Do Brasil, Sos ao Brasil
Do Brasil, Sos ao Brasil

Tinhorão, urutu, sucuri
O Jobim, sabiá, bem-te-vi
Cabuçu, Cordovil, Caxambi,
Madureira, Olaria e Bangu,
Cascadura, Água Santa, Acari, Olerê
Ipanema e Nova Iguaçu, Olará

Do Brasil, Sos ao Brasil
Ô Brasil, tão matando o Brasil
Ô Brasil, by by by, by by by, by by by Brasil...

17 de fev de 2018

Salve, Marambaia!

Marambaia Campeã!
A Escola de Samba Marambaia, do tradicional bairro de Fátima, conquistou o título de Campeã do carnaval de São Luís-2018. O título é inédito para a escola, que desfilou com um enredo em homenagem ao Nordeste brasileiro, tendo por base a música "Asa Branca", que ficou imortalizada por Luiz Gonzaga, o rei do baião.
O tradicional estandarte da Marambaia, já com a inscrição "Campeã 2018"
Este Lio Ribeiro abraçando a querida Maria Celia Ribeiro (pres. da Marambaia) e o carnavalesco Dennys Oliveira
Integrantes da bateria da Marambaia com o carnavalesco Dennys Oliveira

12 de fev de 2018

Passarela Chico Coimbra

Lembrando, pra não esquecer: a Passarela Oficial dos desfiles  carnavalescos  de São Luís foi batizada em homenagem a um dos nossos maiores Carnavalescos, o querido Chico Coimbra. Neste click, este Lio Ribeiro e Chico Coimbra, celebrando uma amizade de Artes, e muuuitos Carnavais. Salve! #eternas saudades #PassarelaChicoCoimbra

5 de fev de 2018

Carnaval do Maranhão - a festa da diversidade.

Carnaval do Maranhão. Obra: "Mestre Sala e Porta Bandeira" - Xilogravura de Airton Marinho. As Escolas de Samba do MA são tão antigas quanto as do RJ.


Carnaval do Maranhão. Obra: "Fofão" - Xilogravura de Airton Marinho. O Fofão é o personagem-símbolo do carnaval do Maranhão.






Máscaras de Fofão


Carnaval do Maranhão. Obra: "Tambor de Crioula" - Xilogravura de Airton Marinho. O Tambor de Crioula é uma dança de roda, presente nas mais importantes festas popular do Maranhão.


Carnaval do Maranhão. Obra: "Carnaval" - Xilogravura de Airton Marinho