25 de jan. de 2012

Mídia Livre

III Fórum Mídia Livre


Na última década, aceleram-se experiências (individuais ou coletivas) de mídias autônomas.

Nunca surgiram tantos veículos de comunicação, criados e mantidos por profissionais de comunicação (com graduação ou não) que fazem ecoar pontos de vista alternativos sobre o dia a dia das cidades, segmentos sociais e países. Geram inovações estéticas e, nas diferentes linguagens midiáticas, constituem parcerias de crescimento mútuo com outras iniciativas (sejam para ampliar novos públicos, como para exigir novos direitos) e experimentam soluções de sustentabilidade econômica. Contribuiu para este processo o uso inovador e crítico da internet e das tecnologias digitais, sobretudo, do uso colaborativo dessas ferramentas contemporâneas que, paulatinamente, trazem-nos desafios pela construção de um “novo pacto” no campo da comunicação.

Por outro lado, o sistema de comunicação no Brasil não reflete os avanços que, ao longo dos últimos trinta anos, a sociedade brasileira garantiu em outras áreas. Isso impede que o país cresça democraticamente e se torne socialmente mais justo. A democracia brasileira precisa de maior diversidade informativa e de amplo direito à comunicação.

É necessário modificar a lógica que impera no setor e que privilegia os interesses dos grandes grupos econômicos em detrimento do exercício da liberdade de expressão do conjunto da população brasileira, em toda a sua diversidade. Um Estado democrático precisa assegurar que os mais distintos pontos de vista tenham expressão pública e defender a verdadeira liberdade de imprensa e de acesso à informação, em toda sua dimensão política e pública. E ela só se dá quando cidadãos e grupos sociais podem ter condições de expressar idéias e pensamentos de forma livre, e de alcançar de modo equânime toda a variedade de pontos de vista que compõe o universo ideológico de uma sociedade.

Isso está muito longe da realidade brasileira. E para tentar responder esta realidade nasceu o Fórum de Mídia Livre. Desde 2008, o FML se propõe a ser um espaço nacional de debates sobre os temas relativos à democratização e ao exercício do direito à comunicação no país e um fórum para a construção de alianças em prol da defesa da mídia livre.

Sua terceira edição, que acontece nos dias 27 e 28 de janeiro de 2012, em Porto Alegre, se realiza num momento em que a mídia livre e todas as suas formas de organização e expressão (blogs, redes sociais, comunicação comunitária, produção audiovisual, veículos alternativos, etc.) ganham espaço no contexto das mobilizações globais por um mundo mais democrático, plural, participativo e sustentável, em que a lógica do capital não siga prevalecendo sobre os interesses, direitos e anseios dos 99% da população mundial. Ao mesmo tempo, vivemos um contexto latino-americo de significativas mudanças no setor de comunicações, com a aprovação de marcos legais democratizantes e promotores da liberdade de expressão do conjunto das sociedades.

No Brasil, também cresce e se consolida a luta por um novo marco regulatório das comunicações e por políticas públicas que garantam o pleno acesso da população à informação e aos meios de produção e veiculação de conteúdo, seja através da defesa da banda larga para todos, da internet livre, de um sistema público de comunicação ou do fim da criminalização das rádios livres e comunitárias.

O III Fórum de Mídia Livre pretende ser palco de debate de todas essas questões. E mais. No momento em que Porto Alegre abriga o mundo para debater Justiça Social e Ambiental, o III FML também se propõe a ser um espaço para discutir ao direito à comunicação no seio desses movimentos. Afinal, uma mídia livre, plural e democrática é estratégica para o avanço do conjunto das lutas sociais em curso no país.

Confira a programação completa: http://www.forumdemidialivre.org/?p=155

Um comentário:

LEIA, COMENTE, E DIVULGUE!