21 de dez de 2007

Feliz 2010

O PRIMEIRO DEGRAU DO PARAÍSO CHAMA-SE GENTILEZA

"Um velho sábio estava sentado no alto de uma colina admirando à distância a cidade onde morava. Um viajante, ao passar por ele, perguntou como eram as pessoas daquela cidade. O velho sábio respondeu com outra pergunta: como são as pessoas da cidade de onde você vem?
O viajante respondeu que eram pessoas egoístas, sem caráter, falsas e grosseiras. Ao ouvir a resposta, o velho deu a informação que o viajante desejava: aqui as pessoas também são assim, egoístas, sem caráter, falsas e grosseiras. Pouco mais tarde, outro viajante passou pelo velho sábio e lhe fez a mesma pergunta.
O ancião também devolveu a questão como havia feito com o anterior. Desta vez ouviu do viajante que na cidade de onde vinha, as pessoas eram solidárias, honestas, confiáveis, e gentis. Depois de ouvi-lo atentamente lhe passou a informação que estava desejando: "Aqui também as pessoas são solidárias, honestas, confiáveis, e gentis. Tenho certeza de que será muito feliz na nossa cidade". Depois que o viajante se retirou, um menino que acompanhava o velho sábio lhe perguntou intrigado como pôde dar informações tão diferentes para a mesma pergunta. O velho, então, pôde esclarecer: os lugares são como as pessoas vivem dentro de si mesmas.

O primeiro viajante levará a amargura que carrega consigo para onde for, o segundo levará a alegria, a felicidade e, principalmente, a gentileza de sua vida, também para onde for. Se formos gentis e amáveis, encontraremos pessoas educadas e simpáticas; se, ao contrário, desprezarmos as gentilezas e nos comportarmos mal, iremos nos deparar com pessoas antipáticas e distantes".(autor desconhecido).

Precisamos observar cuidadosamente tudo que nos acontece e também aqueles que estão ao nosso lado no cotidiano. Eles nos mostrarão se o nosso comportamento está adequado, ou mesmo correto. São os nossos espelhos!

A maioria dos homens torna a convivência no Planeta Terra muito sofrida. Conscientes dos limites que ainda nos caracterizam na Terra, perceberemos que existe um clima de destruição e que este começa pelos nossos próprios sentimentos. Por isso é necessário o retorno do homem a seu próprio coração para plantar no solo do mundo sementes de paz. Só com harmonia, construiremos um novo tempo e ele favorecerá a paz.

Os homens de boa vontade, indagam: "Por quê existe tanto sofrimento na superfície da Terra? E aqueles que conseguem escutar a Voz do silêncio nos seus corações não temem o futuro que os aguarda, pois sabem que "Vigiar", no momento presente, é o que irá auxiliar na sua libertação dos sofrimentos. Os Mestres de Sabedoria indagam: "Sois capazes de separar o que é crescimento do que significa dor? Se compreenderem isso, terão cruzado o umbral que os separa da Terra futura". Renovando nossos sentimentos construímos um novo caminho!

Só conseguimos isso criando novos hábitos e entre eles a cooperação, a harmonia, a afabilidade, a lucidez, a ternura, a soltura, a flexibilidade, mas, principalmente, a gentileza... Porque, para transformações radicais é necessário "rendição". Só transmutamos profundamente transcendendo o egoísmo e a rigidez.

Quando plantamos sementes de uma vida sublime partilhamos da abundância do espírito. Somente quando nos esvaziamos de nós mesmos podemos ser tocados pela plenitude do espírito.

A chave está na forma de abordarmos as diferenças que existem entre nós, com gentileza, com amor. São elas que provocam divergências, conflitos e falta de cooperação. Acabam gerando ressentimentos muitas vezes insuperáveis.

No mesmo momento em que nossas percepções sobre uma mesma questão entram em desacordo, aparecem os conflitos. E é nessa hora que preferimos criticar! Elogios, estímulos, gentileza nas horas mais conturbadas, quem pratica? Como conseguir mudar este hábito e transformá-lo com gentileza?

Atenção, responsabilidade, e autocontrole emocional com o que falamos, na forma como agimos, podem evitar conseqüências, muitas vezes graves, em todos os tipos de relacionamentos. A mais antiga aspiração humana é a PAZ. Paz significa reconciliação, volta à amizade e à concórdia. As diferenças são criativas e saudáveis, se não insistirmos em querer "formatar" o outro da nossa maneira.

Não aceitar as diferenças faz dos conflitos um antagonismo de forças, e não aceitá-las de forma grosseira as tornam ainda mais distantes da compreensão. Esse hábito não constrói, destrói; não une, mas afasta; não soma, mas sim divide; e não semeia paz, e sim a desarmonia. "Não há caminhos que levem a Paz: a Paz é o caminho." M. Gandhi.

A nossa essência busca por harmonia, pois somos seres amorosos. E gentileza não é fraqueza, é sim cortesia, amabilidade, fidalguia, bom tratamento. Significa que o sentido de aprender, e o de ensinar são um só.

A gentileza depende do hábito e tem relação direta com a inteligência, assim como com a elevação moral. Na gentileza existe a renúncia e a generosidade, e esta é irmã da caridade, do amor, e da paz.
Meimei, um espírito de Luz diz que: "o primeiro degrau do Paraíso chama-se gentileza". E, segundo Chico Xavier, "às vezes é preciso peneirar muito cascalho para se obter uma grama de ouro".

Virtude que pertence à família do AMOR, a gentileza é a chave que abre as portas do sucesso, pois não existe um só coração duro que ela não desarme, nem situação difícil que não se consiga reverter. Com a ciência, cuidamos da objetividade na vida, com a gentileza, cuidamos do sentido da vida, da espiritualidade e da qualidade das relações humanas.

A arte de ser amável tem que ser desenvolvida não só na ação, mas também no silêncio, pois isso facilitará que também o outro a desenvolva.Mas, como ninguém é perfeito, pessoas gentis também têm um "defeito": é difícil ficarmos perto dela, pois está sempre rodeada de gente! Sua aura de grandiosidade e nobreza atrai.

"Na paz e tranqüilidade de teu ser, encontrarás as respostas a todas as tuas dúvidas e inquietações. A Luz de tua alma refletida em teu coração gentil, e deste para tua aura é o casulo que te protege.Mergulha em teu interior, e no grande Silêncio, ouvirás a Voz da Sabedoria Eterna que, latente, está em ti. Firme caminha ao encontro de teu ideal: a tua liberdade, a tua unidade interna e externa e busca através do serviço à Luz, a paz de espírito". (Confúcio).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA, COMENTE, E DIVULGUE!