15 de jan. de 2014

um poema, da sempre queridíssima, poeta Lúcia Santos



Sobre Pedras - Lúcia Santos


A morte nos segue a dor nos cega
o eu me sigo
mas não me entrego entre grades

cortem de cada umbigo todos os suicídios
para nascer precisa o sangue
o grito

escancarem os presídios abram as celas 
os claustros
descubram janelas pulem castigos

Liberdade não deixa rastros 
só me sigo 

(06 de janeiro de 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA, COMENTE, E DIVULGUE!