30 de mai de 2008

agora um poema de lio ribeiro:

Esculpido, O Segredo da vida

Era um cagão. Mal comia. Mal vestia. Mal dormia. Mas cagava. Aos porcos, ao norte e ao sul. Aos putos, cagava. Aos ricos. Ao circo. Às mulheres, lindas, cagava. Não era disfunção, era função. Não era segredo, não era degredo, não era sagrado. Não, não era desarranjo. Era opção. Cagava solene. Nobre. Limpo. Asséptico. Sempre assim. Solitário. Reflexivo. Não lia jornais, nem revistas. Pensava! O vaso, o acaso. Cagava e pensava. Tudo junto. Eram reflexões sensatas. Profundas. Sobre a vida, sobre a morte. Sobre ser, sobre ter. Cagava num ritual socrático. Descobriu: a raiz democrática inquestionável: todos cagam! Poucos pensam. Sentado em seu trono cagatício transcendia. O homem é um animal que ri. Ri-se. Esconde-se. Alarga-se. Nega-se. Quando caga o homem visita suas entranhas. Estranha-se. Submete-se. Comprime-se. O espírito se expande. O corpo se permite. O homem caga porque não sabe voar... se voa não interna-se.


do livro – inédito – de lio ribeiro "Contos Delirantes" (OBS: como trata-se de texto/poema/conto ainda inédito, solicito aos amigos a gentileza de não divulgá-lo, por qualquer meio, principalmente na net. )
==================================================================
ao ler este meu poema "Esculpido-O Segredo da Vida", um amigo resolveu "me brindar-me a mim", com o rico texto, abaixo. confiram:


A PALAVRA MAIS RICA DA LÍNGUA PORTUGUESA: M E R D A

A palavra mais rica da língua Portuguesa é a palavra MERDA. Esta versátil palavra pode mesmo ser considerada um curinga da língua portuguesa. Vejam os exemplos a seguir:
1) Como indicação geográfica 1: Onde fica essa MERDA?
2) Como indicação geográfica 2: Vá a MERDA!
3) Como indicação geográfica 3: Vou embora dessa MERDA.
4) Como substantivo qualificativo: Você é um MERDA!
5) Como auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho MERDA nenhuma!
6) Como indicador de especialização profissional: Ele só faz MERDA.
7) Como indicativo de MBA: Ele faz muita MERDA.
8) Como sinônimo de covarde: Seu MERDA!
9) Como questionamento dirigido: Fez MERDA, né?
10) Como indicador visual: Não se enxerga MERDA nenhuma!
11) Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido: Por que vcê não vai a MERDA?
12) Como especulação de conhecimento e surpresa: Que MERDA é essa?
13) Como constatação da situação financeira de um indivíduo: Ele está na MERDA...
14) Como indicador de ressentimento natalino: Não ganhei MERDA nenhuma de presente!
15) Como indicador de admiração: Puta MERDA!
16) Como indicador de rejeição: Puta MERDA!
17) Como indicador de espécie: O que esse MERDA pensa que é?
18) Como indicador de continuidade: Na mesma MERDA de sempre.
19) Como indicador de desordem: Tá tudo uma MERDA!
20) Como constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira MERDA!
21) Como resultado aplicativo: Deu MERDA.
22) Como constatação negativa: Que MERDA!
23) Como classificação literária: Êta textinho de MERDA!!!
24) Como qualificação de governo: O governo do Aécio Neves está uma MERDA!
25) Como indicador de performance esportiva:Vasco e Flamengo não estão jogando MERDA nenhuma!!!

3 comentários:

  1. Não vou comentar nada.
    Tô braba. Quero notícias.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Quando leio este poema, só lembro de Gigante lendo e sorrindo feito bobo, ano passado. awhwahwh. Ah, Lio! Qual é o horario das aulas de Teatro? E quais são os dias?

    ResponderExcluir

LEIA, COMENTE, E DIVULGUE!